Edson Pereira no comando do Página 1 TV (foto: arquivo pessoal).

A trajetória do Página 1 começa bem antes da sua chegada à TV Nordestina. São anos de história, sempre com foco nas novidades políticas de Campina Grande e região. Durante todo esse percurso, foi o jornalista Edson Pereira quem esteve à frente do programa. 

Edson iniciou essa jornada há doze anos, com o programa Fala Prefeito, na rádio Cidade Esperança, antes de migrar para rádio Cariri (na época AM), onde permaneceu durante onze anos com o Página 1 Notícias, sempre focado nas questões políticas atuais. Em 2017, dando sequência ao antigo blog Fala Prefeito, Edson criou o Portal Página 1 que permanece ativo, sendo um dos mais acessados da cidade. O programa chegou à TV Nordestina através de convite do Diretor Abílio José, logo antes da fundação da emissora, em 2019.

O jornalismo político sempre esteve presente na carreira de Edson, que também já foi consultor e assessor na área política. Com vários anos de dedicação, o jornalista tem muita bagagem e conhecimento dessa área, ainda assim seu maior desafio é se manter atualizado. 

“Ao trabalhar com jornalismo político, não se pode só veicular o que todos já estão lendo e sabendo. Você precisa saber fazer o furo da notícia e analisar o quadro político. O maior desafio é se manter atualizado, estar sempre conectado com o que está acontecendo ao redor da política, nos bastidores, para que você tenha sempre uma análise concreta e correta do quadro real da política com suas nuances e principalmente com as novidades”, declara o jornalista.

Apresentador Edson Pereira ao lado do atual Prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima e outros convidados, no estúdio do Página 1 TV (foto: arquivo pessoal).

Há cerca de 20 dias, Edson testou positivo para covid-19 juntamente com sua esposa e filha. Essa condição o manteve afastado de suas atividades durante duas semanas, o que para ele foi uma grande surpresa, já que já havia tido a doença. “Essa segunda contaminação me pegou desprevenido. Eu já tinha pego covid e tomei a primeira dose da vacina. Na minha cabeça, era como se eu já estivesse imunizado”, confessa ele.

Diferente do primeiro contágio, dessa vez o vírus veio com mais força, causando sintomas mais potentes como o comprometimento dos pulmões. A maior preocupação de Edson, nesse período, foi o fato de sua filha de 17 anos também estar contaminada. “Minha preocupação maior foi com elas pela fraqueza (delas) e pela força com que a covid as pegou. Por mim eu fiquei mais calmo, mas a minha preocupação maior era com minha filha”.

Foram duas semanas difíceis para Edson e sua família e o sentimento que ficou foi de impotência.

“Realmente, me derrubou durante esses 15 dias. Eu me senti inutilizado, me senti inapto, sem poder fazer nada a não ser rogar a Deus para que pudesse sobreviver, principalmente a minha família. É aquele sentimento de fracasso, você se sente muito fracassado como ser humano”, lamenta ele.

Além de toda preocupação com a saúde da família, o isolamento também causou transtornos com os pais do apresentador, resultando até mesmo no adoecimento do seu pai de 80 anos de idade. “O isolamento foi uma das partes mais difíceis. Meus pais tem 80 anos e dependem de mim para tudo. Durante muitos dias eu não pude dar a atenção necessária, inclusive isso influenciou no dia a dia deles. Meu pai ficou muito preocupado e acabou adoecendo também.”.

Por outro lado, os dias de isolamento proporcionaram uma aproximação maior da família, que diferentemente da rotina habitual, passaram a estar o tempo todo juntos. “O isolamento foi total e criou um laço de fortalecimento da família. Nós nos fortalecemos como família por estarmos juntos passando pelo mesmo momento”, conta ele.

O programa Página 1 vai ao ar de segunda à sexta, às 15:10 na TV Nordestina (foto: arquivo pessoal)

Durante esses dias de afastamento, Edson buscou se ocupar com o portal Página 1, aproveitando o tempo livre para produzir mais conteúdo. “Mesmo com muita dor de cabeça e com esses problemas, eu mantive o portal e como eu estava em isolamento, fiquei mais presente no portal, já que não podia fazer outra coisa, pude intensificar o trabalho no Página 1 e os resultados foram importantes, pois aumentamos o número de acessos nesse período”, explica.

Tendo passado pela covid novamente, dessa vez com sintomas mais graves, Edson desabafa: “A pior parte foi não ter uma segurança, simplesmente sofrer tudo de novo. Na primeira vez eu não tive sintomas, mas dessa vez todos os sintomas vieram fortalecidos e essa sensação de que você não pode fazer nada e está à mercê é uma sensação muito difícil. Mas mesmo assim, nós rogamos a Deus e com a força Dele estamos saindo e eu estou voltando a trabalhar nesta terça-feira.”.

Após duas semanas afastado, hoje Edson volta à apresentação do Página 1 TV na TV Nordestina com muita expectativa e felicidade. “Eu sou uma pessoa que precisa estar trabalhando. Eu gosto do que faço. A partir de amanhã eu vou voltar a ter o contato com meu público ouvinte e telespectador, para que eu possa atuar trazendo minha opinião, trazendo as informações e poder ser efetivamente útil para a sociedade. Então a expectativa é muito grande pra que nessa terça-feira o Página 1 possa retornar com força total, com toda minha equipe para o benefício do jornalismo e também das entidades em que eu trabalho. Eu sou presidente da Associação Campinense de Imprensa e estou retornando às atividades amanhã também. Isso me fortalece para que juntos a gente possa exercer o nosso trabalho”, expressou Edson em entrevista no dia 09 de agosto.

O programa Página 1 é transmitido de segunda à sexta, a partir das 15:10 na TV Nordestina pelas plataformas digitais e no canal 179, no BrisaTV.

VIApor Steffanie Alencar (sob supervisão de Diego Rodrigo)