A Aliança Comunicação e Cultura é um dos alvos da Operação Fantoche, deflagrada pela Polícia Federal

A Aliança Comunicação e Cultura lamentou nesta quarta-feira (27) o fim do contrato com a Prefeitura de Campina Grande. A empresa era responsável por promover o São João da cidade, considerado o ‘maior do mundo’, desde 2013.

A Aliança Comunicação e Cultura é um dos alvos da Operação Fantoche, deflagrada pela Polícia Federal para investigar movimentação de mais de R$ 400 milhões captados por contratos superfaturados firmados por meio de convênios com o Ministério do Turismo e entidades paraestatais do ‘Sistema S’.

Contudo, a Aliança nega envolvimento no esquema e diz que está se empenhando ao máximo para esclarecer todos os questionamentos levantados pela Polícia Federal e que tem interesse que tudo seja elucidado o mais rápido possível.

São João

A Aliança afirmou em nota que cumpriu todos os pontos contratuais desde que começou a promover a festa e, por isso, lamenta a decisão. “Desde 2013, cumprimos rigorosamente com todas as entregas contratuais e, como o próprio prefeito Romero Rodrigues afirmou hoje em entrevista coletiva, e reiteradas vezes ao longo dos últimos anos, com a presença da Aliança o São João cresceu, ganhou visibilidade em nível nacional, e atraiu a imprensa internacional”.

Economia

A empresa também enviou dados econômicos sobre o faturamento da cidade com relação a promoção do São João. “Do ponto de vista da economia proporcionada aos cofres públicos a partir do novo modelo de contrato implantado em 2017. Grandes patrocinadores foram trazidos para a festa, um público recorde foi alcançado (com mais de 2,5 milhões de pessoas acompanhando os 30 dias de festejos juninos) e a gestão municipal economizou R$ 12 milhões”.

Com Portal Correio